Eu sinto sua falta
Não posso esperar tanto tempo assim
O nosso amor é novo
É o velho amor ainda e sempre

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar um coração
Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo o que é gratuito e feio
Tudo que é normal
Vamos cantar juntos o Hino Nacional
(A lágrima é verdadeira)
Vamos celebrar nossa saudade
E comemorar a nossa solidão.

Vamos festejar a inveja
A intolerância e a incompreensão
Vamos celebrar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada
Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isso - com festa, velório e caixão
Está tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou esta canção.

Legião Urbana

Eu estive sozinho mas raramente solitário. Eu satisfiz minha sede no poço do meu eu, e esse vinho era bom, o melhor que já provei. E hoje de noite, sentado, olhando pra dentro do escuro, eu agora finalmente entendo, o escuro e o claro, e tudo que há no meio. Paz de espírito e coração chega quando aceitamos o que é: tendo nascido nesta vida estranha precisamos aceitar a aposta vã de nossos dias, e sentir alguma satisfação no prazer de deixar tudo para trás.

Charles Bukowski

Sou feliz e triste ao mesmo tempo.

As Vantagens de Ser Invisível

Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para não ser arrastado, agarrei-me às outras partes vizinhas, às orelhas, aos braços, aos cabelos espalhados pelos ombros, mas tão depressa buscava as pupilas, a onda que saía delas vinha crescendo, cava e escura, ameaçando envolver-me, puxar-me e tragar-me.

Dom Casmurro

Se eu tivesse a força que você pensa que eu tenho
Eu gravaria no metal da minha pele o teu desenho
Feitos um pro outro
Feitos pra durar
Uma luz que não produz sombra

Engenheiros do Hawaii

Feitos um pro outro,
Feitos pra durar.

Engenheiros do Hawaii

Não sei porquê, mas eu acho bonito quem ama baixinho e devagarinho. Gosto desse tipo de gente que não grita a felicidade, mas tem brilho nos olhos e diz o quanto te ama pelo sorriso. Hoje, falar de amor é clichê; andar de mãos dadas é careta, cafuné é perda de tempo. Escolhem por beleza, mas se cansam pela falta de conteúdo. Forçam intimidade, e exibem por vaidade. Quem ama? Ah, meu caro… Quem ama, é raro.

Sucintar.

Ou tudo acaba,
ou a gente,
finalmente começa.

Eu me chamo Antônio

E se me achar esquisita respeite também, até eu fui obrigada a me respeitar.

Clarisse Lispector

Se enfim, você um dia resolver mudar 
Tirar meu pobre coração do altar
Me devolver como se deve ser
Ou então, dizer que dele resolveu cuidar
Tirar da cruz e o canonizar
Digo, faço melhor do que lhe parecer

Sei lá, a tua ausência me causou o caos
No breu de hoje, sinto que 
o tempo da cura tornou a tristeza normal

Você se cansa e reclama da superficialidade alheia, mas se assusta quando perde o equilíbrio na primeira pessoa mais profunda.

Sereno